Publicidade
Publicado em 08/04/2022 11h35

Colômbia cria maior banco de culturas tropicais do planeta

Ela protegerá muitas culturas.
Por: Leonardo Gottems

Com a presença do presidente da Colômbia, Iván Duque Márquez, foi inaugurado o Future Seeds, o maior banco de genes para cultivos tropicais do mundo, localizado em Palmira, bem próximo à cidade de Cali, no centro-oeste do país.

Um banco de genes é uma instalação onde as sementes, raízes e vegetação necessárias para criar mais vida são mantidas seguras e viáveis ao longo do tempo. À medida que mais pessoas nascem, garantir o abastecimento futuro de alimentos torna-se mais necessário do que nunca. Mas a crise torna as condições de crescimento mais desafiadoras. Para resistir a secas, calor, inundações e doenças, as culturas devem ser resilientes, e essa resiliência vem da diversidade genética. Preservar essa genética é a função dos bancos de genes.

A instalação não apenas protegerá importantes culturas tropicais, como forrageiras, mandioca e feijão, mas também servirá como um laboratório vivo para algumas das tecnologias mais avançadas em pesquisa agrícola, fazendo uso de inteligência artificial, drones e robótica.

Future Seeds é um dos 11 bancos de genes administrados pelo CGIAR, uma associação global de pesquisa focada em segurança alimentar. O novo tem mais de 37.000 amostras de feijão, 6.000 amostras de mandioca e 22.600 amostras de forrageiras tropicais de mais de 100 países.

Em sua abertura, a Future Seeds anunciou um compromisso de US$ 17 milhões do Bezos Earth Fund que será usado para apoiar operações de banco de genes e pesquisas sobre o uso de raízes de plantas para sequestrar carbono e mitigar as mudanças climáticas.