Publicado em 11/10/2017 11h32

ESALQSHOW esboça o panorama da inovação para o agronegócio dos próximos anos

Na abertura do evento, Governador Geraldo Alckmin destacou que Piracicaba já a capital tecnológica do agro brasileiro.

imagem_release_1095362

O Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin destacou que com a realização da ESALQSHOW – Feira de Inovação para o Agronegócio Sustentável, a cidade de Piracicaba (SP) já pode ser considerada a capital tecnológica para o agronegócio brasileiro. A abertura do evento também contou com a participação do Secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, do diretor da ESALQ, Luiz Gustavo Nussio, do presidente do Conselho da ESALQSHOW, Roberto Rodrigues e do prefeito de Piracicaba, Barjas Negri.

“Piracicaba já é a capital de inovação para o agronegócio brasileiro. É uma grande alegria participar da abertura da ESALQSHOW, que traz o que há de mais moderno em biotecnologia em dois dias de feira. Hoje o agro é a base do desenvolvimento brasileiro. É quem está ‘puxando’ a inovação, o emprego, a exportação e a balança comercial”, salientou Alckmin.

Para o diretor da ESALQ, professor Luiz Gustavo Nussio, a feira não possui viés comercial e tem a função de contribuir para enfrentar as demandas sociais e apontar o horizonte do agronegócio. "A feira apresenta inovações e foi estudada para ser inédita, além de discutir ideias. É um evento que abre as portas para consolidar a ESALQ à frente de um vale tecnológico. A expectativa é que ESALQSHOW se torne uma feira tradicional, que se caracterize por agilizar o ciclo de inovações e nos revele a agricultura do futuro", disse.

O diretor ainda ressaltou que Piracicaba, nos últimos tempos, conseguiu precipitar o interesse do agronegócio. Prova disso é que nos últimos 15 meses saltaram de 22 para 84 iniciativas de startups para agricultura. “Hoje, o município é desejado para um novo negócio em agricultura”, comemorou.

Organizada pela Araiby, a ESALQSHOW é uma feira de inovação e empreendedorismo, formato ainda raro no setor de agricultura, e reúne empresas, tomadores de decisão, CEOs, aceleradoras, investidores de mercado, produtores rurais e interessados em apoiar a criação de novas empresas. Uma das propostas do evento é posicionar o ‘Vale do Piracicaba’ inspirado no conceito do ‘Vale do Silício’ (Califórnia, nos Estados Unidos) da inovação em agricultura, graças ao potencial que o município possui de ditar os moldes da agricultura para os próximos 50 anos ou mais.

Cátedra Luiz de Queiroz
Durante a abertura da ESALQSHOW, o Governador instituiu a Cátedra Luiz de Queiroz de Sistemas Agropecuários Integrados, da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, que é uma cadeira voltada para a discussão e realização de atividades abertas à participação de professores e estudantes de graduação e pós-graduação da instituição.

O ex-ministro da agricultura Roberto Rodrigues foi nomeado como o primeiro titular da Cátedra Luiz de Queiroz. "Trata-se de mais uma responsabilidade, a qual assumo para fazer com que o Brasil se torne campeão mundial da segurança alimentar", enalteceu Rodrigues, reforçando que a cátedra representará a união de esforços entre todos os elos da cadeia produtiva para aproximar o conhecimento da academia com as demandas do campo.

Encontro de lideranças em agricultura
No período da tarde, a ESALQSHOW sediou o Encontro de Lideranças em Agricultura em torno do tema central do evento “Soluções Biológicas”.

O Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim abriu a discussão abordando as políticas públicas para a agricultura no Brasil. “O plano para a agricultura nacional tem que ser da sociedade brasileira, pois o País possui diferenciais competitivos e vantagens comparativas em relação ao restante do mundo. Por outro lado, é um setor alvo de preconceitos e visões limitadas, especialmente no que diz respeito à sustentabilidade. Por isso, precisamos trabalhar de forma conjunta e mostrar que a agricultura pode ser o eixo produtivo de desenvolvimento do Brasil”, destacou Arnaldo Jardim.

Na sequência, Roberto Rodrigues apresentou os cenários da agricultura mundial e estratégias para o Brasil diante de uma demanda de que o País aumente em 40% sua produção agrícola para atender a crescente população. “Hoje temos um mundo sem grandes lideranças e sem um projeto que está olhando para o Brasil para ver se conseguiremos produzir alimento. E podemos fazer isso: temos terra disponível, tecnologia e gente. O espaço é enorme para crescermos com sustentabilidade, que é um importante fator de competitividade”, assinalou o ex-ministro.

O diretor da ESALQ, Luis Gustavo Nussio apresentou os desafios da universidade na formação dos profissionais que atuam no campo. De 1995 a 2015, o País formou cerca de 5 mil engenheiros agrônomos por ano e questionou: “Estamos prontos para preparar um aluno para uma demanda que nem nós sabemos qual será? Estudos indicam que a taxa de obsolescência do conhecimento é de 10 anos. Diante da vida útil de um profissional formado estimada em 65 anos, significa que ele terá que se reciclar de seis a sete vezes. Por isso, a academia precisa aprender a ouvir a sociedade, a aprender com o mercado”, analisou Nussio.

O presidente da Embrapa, Maurício Lopes promoveu uma reflexão sobre os rumos da pesquisa e inovação na inovação na agricultura. “É preciso explorar todo o potencial de multifuncionalidade da pesquisa na agricultura. Antes isso era visto como caixa de ferramentas; hoje, diante da transformação digital e da convergência, esse conceito vem sendo ampliado para formas de pensar o conhecimento, como nanotecnologia, genoma, Big Data e Internet das Coisas (IoT)”, pontuou Lopes.

O Encontro teve ainda a participação do presidente da Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani), Raul Machado Neto sobre a internacionalização da USP; do coordenador adjunto da Fapesp em Ciências Agrárias e Veterinárias, José Roberto Postali Parra a respeito do fomento a núcleos de excelência em pesquisa; e do jornalista e publicitário, presidente da Tejon Communication & Action International, José Luiz Tejon Megido sobre as demandas da sociedade para a agricultura.

Mesa Redonda para Startups
Na tarde de 10 de outubro, profissionais do setor do agronegócio brasileiro se reuniram no Espaço Inovar da ESALQSHOW em uma mesa redonda para startups. A iniciativa teve como proposta incentivar o empreendedorismo, além de levar aos participantes informações que abrangem desde a identificação e concepção de uma oportunidade de startup, até quais etapas são necessárias para que se obtenha êxito no projeto.

Durante a ação foram debatidos temas como: perspectiva do cliente, perspectiva do investidor, perspectivas legais, perspectivas da marca, perspectivas operacionais e instituições de suporte. Participaram da mesa André Dias, CEO da Spark Inteligência Estratégica; Victor Nehmi, CEO da Sparta Fundos de Investimentos; Raphael Andrade, Sócio da  Andrade Chamas Advogados; João Adolfo Ponchio, Conselheiro da Unidade Embrapii Esalq; e Xavier Boutaud, conselheiro executivo da Araiby.

Em seguida ocorreu a apresentação das startups JetBov, feita pelo CEO Xisto Alves de Souza Junior; Itatijuca Biotech, comandada por Rafael Vicente de Pádua Ferreira e Rubian Xtract, por Eduardo Aledo.

AgTech Valley Summit nesta quarta
Nesta quarta (11/10), o tema central da ESALQSHOW "Soluções Biológicas" será debatido no AgTech Valley Summit, no Anfiteatro do Pavilhão de Engenharia da ESALQ. A programação será composta de palestras de palestras, mesa redonda e debate com o público a partir de seis enfoques: Bioeconomia, Integração Lavoura Pecuária e Floresta (ILPF), Produção Animal, Biotecnologia, Controle Biológico de Pragas e Doenças, e Agricultura de Precisão. 

Autoria: Mariele Previdi | Attuale Comunicação

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade

A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2014