Publicado em 10/07/2024 18h17

Saída de capitais estrangeiros aumenta incertezas

Mudanças nas políticas fiscais e regulatórias ocorrem no Brasil.
Por: Leonardo Gottems

A saída de investimentos estrangeiros do Brasil preocupa a economia local, afetada por condições econômicas globais, mudanças nas políticas internas e volatilidade cambial. Setores como o financeiro e o de infraestrutura, dependentes de investimentos externos, sentem diretamente os impactos dessa retirada de recursos. A instabilidade do real, causada por incertezas políticas e flutuações nos preços das commodities, dificulta a previsão de retornos sobre investimentos, levando à retirada de capitais estrangeiros.

A saída de investimentos estrangeiros do Brasil tem impactado a inflação e os custos de importação, criando um ambiente econômico desafiador. Ricardo Matte, CEO da Vincit Capital, explica que investidores estão realocando recursos para mercados menos arriscados, afetando o fluxo de investimentos no Brasil. Segundo Matte, o aumento global das taxas de juros torna os mercados emergentes menos atrativos em comparação com ativos de menor risco nos países desenvolvidos. 

Mudanças nas políticas fiscais e regulatórias do Brasil, como a reforma tributária e novas regras para investimentos estrangeiros, também têm gerado cautela entre os investidores, que buscam maior clareza e estabilidade. A saída de investimentos estrangeiros aumenta o custo das importações e pressiona a inflação, afetando o poder de compra dos consumidores e elevando os custos de produção. A volatilidade cambial reduz consumo e investimento doméstico, agravando a desaceleração econômica.

Sem capital estrangeiro, áreas como transporte, energia e tecnologia perdem recursos, impactando negativamente o mercado de trabalho e a capacidade de atrair tecnologia. Para restaurar a confiança e estimular o crescimento, o Brasil precisa adotar medidas que promovam um ambiente de investimento estável e competitivo, com políticas que garantam previsibilidade regulatória.