Publicado em 09/07/2024 07h58

O que fazer depois de renegociar uma dívida?

Especialista enfatiza a importância de uma gestão financeira cuidadosa.
Por: Leonardo Gottems

O programa Desenrola Pequenos Negócios, administrado pelo Ministério do Empreendedorismo, Micro e Pequenas Empresas, alcançou um volume financeiro renegociado de R$ 2.483.579.215 até 2 de julho. Este valor resultou da renegociação de 69.635 contratos, beneficiando 42.216 clientes. O balanço divulgado em 8 de julho destaca um crescimento expressivo, com um aumento de 70% desde o início do programa. A região Sudeste lidera em volume negociado com R$ 1.043.097.842, seguida por Nordeste (R$ 466.222.187), Sul (R$ 340.383.388), Centro-Oeste (R$ 237.706.948) e Norte (R$ 104.611.156). 

Segundo Rafael Caribé, CEO da Agilize Contabilidade Online, programas como esse são cruciais para proporcionar alívio financeiro e facilitar o acesso ao crédito, especialmente para empresas com dívidas fiscais que enfrentariam dificuldades na obtenção de crédito ou seriam sujeitas a taxas de juros elevadas. “Qualquer instituição financeira que trabalha com crédito avalia para quem está emprestando o dinheiro. Se a empresa está com dívidas fiscais a avaliação cai e das duas uma: ou não consegue o crédito, ou a taxa de juros será muito alta”, lembra o CEO.

Ele enfatiza a importância de uma gestão financeira cuidadosa após uma renegociação bem-sucedida de dívidas. Ele aconselha os empreendedores a não pegarem dinheiro sem uma real necessidade, especialmente durante crises, e a cortarem custos onde possível. Além disso, é essencial calcular com precisão a capacidade de pagamento do negócio para evitar problemas futuros. 

Caribé também recomenda comparar diferentes opções de empréstimo entre diversas instituições financeiras, considerando tipos de empréstimos e condições como taxas de juros e cláusulas contratuais. Antes de assinar qualquer contrato, ele alerta para a importância de ler e compreender completamente todos os termos e condições, evitando surpresas desagradáveis como taxas ocultas ou penalidades por pagamento antecipado.

“Temos contabilidade, que ajuda na adesão desses planos como o Desenrola, além de fazer tudo que é  necessário para que a empresa esteja regular. Avisamos sobre impostos, desenquadramentos de programas especiais e muito mais. Além disso, temos um serviço de BPO financeiro ótimo para quem não entende tanto assim de finanças ou simplesmente não quer perder tempo com isso”, afirma.