Publicidade
Publicado em 23/04/2024 17h41

Ecossistema digital do agronegócio participa da Agrishow

Apenas o marketplace do Grupo MF Rural recebeu mais de 10 milhões de visitantes únicos, o equivalente a 66% de todas as pessoas ocupadas nos estabelecimentos agropecuários. O cálculo considera dados do último Censo Agropecuário (2017)
Por: Pec Press

Durante a Agrishow, de 29 de abril a 3 de maio, em Ribeirão Preto (SP), o Grupo MF Rural comemora duas décadas de contribuição ao agronegócio brasileiro, ocasião em que serão apresentadas as mais recentes inovações de um completo e pioneiro ecossistema digital. Convergindo demanda e oferta na mesma plataforma, um grande contingente de produtores rurais é atraído pelas facilidades do universo digital.

No ano passado, apenas o marketplace MF Rural recebeu mais de 10 milhões de visitantes únicos, o equivalente a 66% de todas as pessoas ocupadas nos estabelecimentos agropecuários. O cálculo considera dados do último Censo Agropecuário (2017), que aponta para um total de 15 milhões, entre produtores e parentes, além de empregados permanentes e temporários. “Obviamente, não há como ser categórico, mas podemos afirmar que marcamos presença na vida de produtores rurais, lojistas, intermediários, industriais, fabricantes e estudantes de Ciências Agrárias”, esclarece Roberto Fabrizzi Lucas, CEO do Grupo MF Rural.

Fato é que este tráfego sem precedentes confirma-se em diversas ferramentas analíticas e a maioria das transações envolve os produtores rurais, havendo maior saída de maquinários e implementos agrícolas, caminhões, tratores, furgões, animais de produção e até mesmo fazendas.

CEO do marketplace e irmão de Roberto, Rafael Lucas acrescenta que o ecossistema digital também ajuda a salvar negócios em potencial. Um bom exemplo é a história do produtor de acerola Antonio Eugênio Vicentin, de Irapuru, na Nova Alta Paulista, interior de São Paulo.

Devido à inadimplência gerada pelos poucos clientes locais, quase teve de fechar as portas, contudo, conseguiu recuperar-se com ajuda do MF Rural.

Um semestre foi suficiente para que compradores de várias regiões descobrissem a qualidade diferenciada de sua produção, fazendo o negócio prosperar de tal maneira que planeja construir uma fábrica de polpa para agregar valor à produção. Cerca de 75% da receita é gerada pelas transações no MF Rural. Isso foi possível porque cinco minutos bastam para expor um determinado produto a mais de 60 mil interessados em potencial, mensalmente.

 

Atrações na Agrishow

O Grupo MF Rural terá um estande de 450 metros quadrados, em frente às montadoras, considerado um dos espaços mais privilegiados da mostra, que, neste ano, espera atrair quase 200 mil visitantes e 800 marcas expositoras.

O layout remonta ao ambiente digital, com a presença de parceiros do marketplace, de produtores de mudas a distribuidora de peças para máquinas e implementos agrícolas. No ano passado, essa interação somou R$ 100 milhões ao faturamento do evento. “Nosso estande contará com toda a estrutura necessária para que nossos parceiros explorem ao máximo a interação com o público investidor”, afirma o CEO do Grupo MF Rural.

 

Novidades surpreendem

Foi na edição passada que o Grupo MF Rural surpreendeu a todos com o lançamento oficial de seu ecossistema, resultado da junção de várias soluções antes oferecidas separadamente. É composto por dez serviços, sendo os mais recentes o MF Cast, MF Trip e o MF Class.

O primeiro é um podcast dedicado a compartilhar histórias inspiradoras do setor. Já soma 600 mil seguidores multiplataforma e pelo seu microfone já passaram lideranças, autoridades, consultores, pesquisadores, selecionadores, comunicadores e até celebridades, como o apresentador Ratinho e o ator, cantor e compositor Maurício Mattar, ambos com fortes laços no agro.

Já o MF Trip é uma agência de viagens técnicas, com roteiros que exploram mercados do agronegócio mundial. A estreia foi em março último, com um tour pela cadeia argentina de grãos, envolvendo paradas em lavouras, empresas, bolsa de comércio, porto e a maior feira daquele país, a ExpoAgro, realizada em Buenos Aires. Pelo sucesso alcançado, haverá uma segunda chamada, de 2 a 8 de junho, agora com passagem pela Agroactiva’2024, outra grande exposição agropecuária do país vizinho.

Também será representada a cadeia produtiva do leite, com a primeira viagem prevista para ocorrer de 5 a 10 de agosto, com visitas ao Sistema OCEPAR, fazendas de ordenha robotizada de alta performance, unidade de beneficiamento, cooperativa e encerramento na  Agroleite Castrolanda,  a maior vitrine tecnológica do leite.

Outro destino é a 57ª World Dairy Expo, que ocorre em outubro, em Madison, Wisconsin, nos Estados Unidos. É a maior exposição global do setor leiteiro, com a presença de 600 empresas de 26 países e uma programação com palestras, visitas técnicas, julgamentos, leilões e lançamentos.

Por fim, o MF Class é uma plataforma educacional com cursos ministrados pelos mais qualificados especialistas. É destinado a pecuaristas, agricultores, profissionais e também estudantes, com emissão de certificado de conclusão e mentoria.

O primeiro curso foi a criação de ovinos de corte, conduzido pelo zootecnista Walter Celani Júnior, profissional com vinte anos de atuação no ramo. É revelado por ele todas as oportunidades de um mercado com demanda elevada à carne de cordeiro superior, mas com pouco produto disponível.

Somam-se a estes serviços, o MF Rural, o primeiro e mais completo marketplace do agronegócio; o MF Pago, que amplia as opções de pagamento e assegura as transações até a chegada das mercadorias ao comprador; o MF Leilões, pioneiro na transmissão de remates pela Internet e no oferecimento de pré-lance; a agência de publicidade MF Play; o canal de notícias MF Magazine; o MF MOV, a primeira logtech do setor; e o MF Bank, concebido para simplificar as transações financeiras no campo.

 

Uma trajetória fascinante

O setor que mais emprega e movimenta a economia no país é ainda um reduto de histórias inspiradoras, como a de um médico-veterinário e administrador de fazendas obstinado em lançar um ambiente onde os produtores conseguissem respostas às suas demandas de uma só vez. Dessa forma, economizariam um tempo valioso à gestão administrativa dos rebanhos e lavouras.

Durante uma viagem de trabalho ao Canadá, em meados da década de 1990, o Dr. Wilson Oslis Sanches Lucas, hoje com 73 anos, conheceu um local semelhante ao que desejava implantar no Brasil. Uma espécie de shopping, com balcões de empresas e visitação permanente.

Ao retornar, pesquisou áreas que comportassem o negócio e até foi taxado de excêntrico, à época. Problemas pessoais interromperam o sonho, que saiu do papel apenas em 2004, com a Internet se popularizando entre os brasileiros e oferecendo um “oceano” de oportunidades.

Com ajuda dos filhos e também da esposa, o projeto deu origem ao MF Rural, tornando-se, então, o primeiro e mais completo ecossistema do agronegócio. É considerado um “divisor de águas” no varejo agropecuário, por movimentar, anualmente, bilhões de Reais em vendas transacionadas (clique aqui e saiba detalhes sobre essa incrível história).

 

=> Mais informações sobre o ecossistema do Grupo MF Rural em https://www.mfrural.com.br/