Publicidade
Publicado em 17/02/2022 10h40

Exportação de carne bovina cresce expressivamente; as de carne suína e de frango desaceleram

No período analisado, os embarques de carne bovina aumentaram.
Por: Avisite

Os dados da SECEX/ME englobando os nove primeiros dias úteis de fevereiro (47,36% dos dezenove dias úteis do mês) mostram que os embarques de carne bovina mantêm o crescimento expressivo observado desde o início do ano, enquanto, opostamente, ocorre retração no volume exportado das carnes suína e de frango.

No período analisado, os embarques de carne bovina aumentaram, pela média diária, perto de 44% em relação à média diária de um ano atrás. E, tão bom quanto, é o fato de o preço médio também seguir em evolução, aumentando 21,3% em um ano. O corolário disso é que, ainda pela média diária, a receita cambial vem sendo quase 75% maior.

Porém, fevereiro corrente tem uma vantagem em relação ao mesmo mês de 2021: um dia útil a mais. Assim, mantido o atual desempenho, o volume total irá aumentar mais de 50% e a receita cambial acima de 84%.

Direção oposta está sendo sinalizada pela carne de frango. Os embarques recuaram, pela média diária, 18,75%. E embora 15,3% superior ao de um ano atrás, o preço médio registrado não conseguiu deter o retrocesso na receita, que caiu 6,29%. Neste caso, nem mesmo o dia útil a mais conseguirá impedir evolução negativa no mês que, pelos parâmetros atuais, tende a apresentar queda de 14,24% no volume e de 1,08% na receita cambial.

Pior, no entanto, vem sendo o desempenho da carne suína, pois o volume embarcado retrocedeu, pela média diária, 21,70%, sendo acompanhado por uma queda de 10,6% no preço, disso resultando uma receita cambial 30% menor. Mantido o mesmo desempenho no restante do mês, fevereiro será fechado com uma redução de 17,35% no volume embarcado e uma receita cambial 26,15% menor que a de um ano atrás.