Publicado em 16/09/2020 17h00

Pandemia aumenta procura por galpões de armazenamento

Podem ser montadas para armazenagem ou cobertura, com locação ou venda

Com a pandemia alguns setores buscam se planejar e armazenar mais produtos, como é o caso dos fertilizantes e operações portuárias.  Com as incertezas as operações precisaram de adaptações. Só em fertilizantes devem ser comercializadas 37 milhões de toneladas em 2020.

Neste ambiente cresceu a procura por galpões flexíveis. As estruturas são mais rápidas de serem montadas do que as de alvenaria, ficando prontas para uso em 30 dias e com custo menor. Podem ser montadas para armazenagem ou cobertura, com locação ou venda, o que traz agilidade ao produtor. Só a empresa líder do setor, a paulista Tópico, deve crescer até 15% em 2020.  

“As compras de matéria-prima são feitas, em média, com um ano de antecedência no mercado de fertilizantes, pois 90% vem de países como Rússia, Índia e Marrocos. Isso exige que, caso haja a necessidade de mudanças no armazenamento, por causa de retração ou aumento da demanda, a empresa precise tomar decisões rápidas. A pandemia revelou o quanto isso é importante”, explica Silvia Ayala, gerente Comercial da empresa.

A empresa planeja aumentar sua fábrica em Embu das Artes (SP), atualmente em 30 mil metros quadrados. O objetivo é ampliar em 30% a capacidade até outubro. 

Autoria: Eliza Maliszewski | Agrolink

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade

A Agroin Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Todos os direitos reservados © Copyright 2019.